Como Fazer Fluxo de Caixa para Restaurante

Como Fazer Fluxo de Caixa para Restaurante

O fluxo de caixa é um dos indicadores mais importantes para medir a saúde financeira do seu restaurante. Basicamente, ele permite avaliar se o seu negócio tem capacidade de investir e crescer ou, se ao contrário, precisará de fontes extras de renda. 

Para se ter ideia de como medir e entender o fluxo de caixa é relevante, problemas com esse indicador são apontados como o principal obstáculo para o crescimento das empresas. Além disso, o entendimento do fluxo permite a você tomar melhores decisões como gestor. 

Neste post, vamos explicar o que é o fluxo de caixa e como você pode fazer o acompanhamento no seu food service. Vamos juntos! 

Durante a leitura, você entenderá melhor sobre os seguintes assuntos:

O que é fluxo de caixa?
Como calcular o fluxo de caixa?
Elementos para analisar o fluxo de caixa
Capital de giro
Atividades operacionais
Investimentos
Financiamentos
Como otimizar o gerenciamento do fluxo de caixa?
Precisa de ajuda para gerenciar o fluxo de caixa do seu restaurante?

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é a movimentação do dinheiro das entradas e saídas do seu  restaurante. Em outras palavras, é o movimento entre as receitas e as despesas. 

Assim como em nosso orçamento pessoal, o ideal é que seu restaurante ganhe mais do gasta, ou seja, suas receitas são maiores que as despesas. Isso significa que o seu fluxo de caixa é positivo.  

Nesse cenário, a empresa tem condições de pagar os fornecedores  e funcionários em dia e investir em crescimento, contratando mais pessoas, mais insumos ou abrindo uma nova unidade, por exemplo. 

Por outro lado, quando o fluxo de caixa é negativo, você precisará encontrar outras formas de gerar receita ou aumentar o endividamento da empresa. É parecido com quando nossas contas não estão fechando e buscamos alternativas para fazer renda extra. 

Atuar com fluxo de caixa negativo por longos períodos é perigoso porque impacta diretamente no andamento do seu negócio: os pagamentos a fornecedores e colaboradores podem atrasar e será cada vez mais difícil fazer investimentos para que a empresa se desenvolva (contratar divulgação ou sistemas de automação, por exemplo). 

Como calcular o fluxo de caixa?

A ideia é simples: tudo o que a empresa recebeu é somado e, em seguida, subtraído de tudo o que a empresa gastou. 

O cálculo é feito, em geral, para o período de um mês. Porém, é recomendável analisar o histórico de um trimestre para avaliar se o restaurante está com as finanças positivas ou não. 

Essa prática é recomendada porque é natural haver flutuações e variações de mês para mês. Assim, um período de baixa pode ser compensado por um período de alta receita, como em meses com datas comemorativas, como dia das mães, por exemplo. 

Porém, para julgar a saúde da organização com mais precisão, recomenda-se analisar o fluxo de caixa de um trimestre já que é normal que a empresa tenha momentos bons e ruins. 

Elementos para analisar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa pode ser dividido em elementos ou categorias para que possa ser melhor analisado. Assim fica mais fácil identificar onde estamos gastando mais ou de onde vêm nossas maiores receitas. Veja as principais a seguir:

Capital de giro

É o valor que seu restaurante tem para pagar as despesas do dia a dia. É calculado pela diferença entre o dinheiro que você tem disponível e o que você deve.    

Conhecer o capital de giro é importante porque ele serve como uma reserva para prover as necessidades do negócio. 

O cálculo do capital de giro é feito descontando as despesas (custos fixos, contas a pagar, fornecedores, salários, contas, etc) das disponibilidades de caixa (contas a receber, dinheiro em conta bancária da empresa, aplicações e investimentos financeiros, etc). 

Atividades operacionais

Permite analisar quanto seu restaurante fatura e gasta com as atividades do dia a dia. Divide-se em entradas e saídas operacionais. 

As entradas são o dinheiro que você recebeu pelas vendas dos seus produtos, seja no balcão ou delivery. 

Já as saídas operacionais abrangem o pagamento a fornecedores, a folha de pagamento dos colaboradores e os impostos que não sejam relacionados a investimentos. 

Investimentos

Analisa os custos com atividades não diretamente relacionadas ao trabalho do dia a dia. São os valores que seu restaurante gastou para equipar a cozinha ou adquirir sistemas, por exemplo.  

O objetivo de analisar esse elemento é conhecer o quanto seu restaurante está investindo e comparar com quão lucrativo está sendo. 

Financiamentos

Busca analisar quanto sua empresa precisa gastar para financiar as operações do dia a dia. 

Se a sua empresa precisou de um empréstimo, ele é registrado como uma nova entrada. Quando esse empréstimo é quitado, fica registrado como saída no fluxo de caixa. 

Como otimizar o gerenciamento do fluxo de caixa?

Gerenciar o fluxo de caixa manualmente, com a ajuda de uma planilha, é viável, porém torna-se uma atividade que demanda bastante tempo e cuidado para que não sejam cometidos erros.  

Esquecer de anotar entradas e saídas ou errar categorias pode comprometer seus processos, distorcer suas análises e tomar decisões completamente equivocadas. 

Por isso, a utilização de um sistema de gestão ajuda você a poupar bastante tempo do dia a dia e reduzir as chances de erro humano. Com um sistema integrado, você consegue automatizar diversos processos. 

Dessa forma, um pedido registrado no caixa ou pelo delivery já será devidamente categorizado no seu fluxo de caixa e essa entrada automaticamente calculada para o fluxo. 

Um software de gerenciamento também oferece relatórios consolidados que auxiliam você a tomar decisões melhores. Tudo isso deixa você com mais tempo livre para gerenciar e investir em áreas estratégicas. 

Precisa de ajuda para gerenciar o fluxo de caixa do seu restaurante?

Se você precisa ganhar tempo e reduzir custos, erros humanos e desperdícios, conheça o Dîner, o sistema de gestão da Inffel.  Moderno, ágil, elegante e fácil de usar, foi projetado para gerenciar todos os processos do seu food service, da compra dos insumos até a venda para o cliente. 

O Dîner tem em seu cardápio os módulos de caixa, estoque e delivery. Além disso, a Inffel oferece treinamento e tem suporte 24 horas de verdade, inclusive aos fins de semana, com atendimento feito por profissionais que entendem a rotina dos restaurantes.

Gostou? Entre em contato com a Inffel e agende uma demonstração gratuita. Conte sempre com a gente para tornar seu negócio um lugar incrível!

Como Melhorar o Controle de Estoque

Como Melhorar o Controle de Estoque

Um bom controle de estoque faz com que seu restaurante tenha os produtos certos, na quantidade ideal e no momento apropriado. Sem um gerenciamento eficaz, você pode acabar com excesso de produtos parados e ter prejuízo ou então perder vendas por ficar com falta de produtos.

Para fazer um controle básico, é adequado ter, no mínimo, uma planilha que registre todos os produtos armazenados, seu custo unitário, custo total e quantidade de produtos vendidos e também dos produtos que ficaram estocados. Além disso, é preciso verificar sempre se o cálculo da planilha representa realmente o que está no estoque físico.

Com essa ideia inicial em mente, confira agora algumas dicas de como melhorar o controle do seu estoque e dar mais um passo para tornar seu restaurante um lugar incrível. Vamos juntos!

Quer ir direto para uma dica específica? Estes são os tópicos que vamos abordar no artigo:

Estabeleça uma rotina de boas práticas
Tenha um estoque reduzido
Trabalhe com bons fornecedores
Faça queimas de estoque nos momentos certos
Nunca deixe para depois
Entenda sua própria sazonalidade
Use um sistema de gestão
Precisa melhorar o estoque do seu restaurante?

Estabeleça uma rotina de boas práticas

Criar uma rotina de boas práticas operacionais é interessante tanto para ter um processo padronizado quanto para garantir que o controle de estoque seja feito com eficiência. Nesse sentido, você pode adotar as seguintes rotinas:

  • Fazer o inventário completo do seu estoque;
  • Cadastrar todos os produtos sempre;
  • Categorizar corretamente os produtos;
  • Controlar cuidadosamente as entradas e saídas de produtos;
  • Integração entre os setores do restaurante;
  • Utilizar e acompanhar sua ferramenta de controle de estoque, seja uma planilha simples ou um sistema de gerenciamento.

Tenha um estoque reduzido

Trabalhar com estoque reduzido facilita tanto o armazenamento quanto a organização e o controle dos itens. Essa é uma boa prática de gestão e tendência atual, pois simplifica o gerenciamento, torna o espaço físico necessário menor e reduz custos com desperdícios.

A ideia é manter um estoque reduzido, porém dando atenção à sazonalidade, como datas comemorativas e épocas promocionais, que exigirão compras maiores.

Essa dica se relaciona diretamente com a próxima: um estoque reduzido não pode significar falta de produtos. Para isso, é importante manter um bom relacionamento com fornecedores de confiança, para que você consiga ter os produtos que precisa com agilidade.

Trabalhe com bons fornecedores

De nada adianta fazer um excelente gerenciamento do seu estoque se você não consegue os produtos que precisa no prazo necessário. Por isso, todo gestor de food service precisa construir relacionamentos de confiança com bons fornecedores.

Faça parcerias com empresas ágeis, flexíveis e, principalmente, confiáveis. E atenção, na hora de avaliar qual o melhor fornecedor, a agilidade e confiabilidade na entrega são tão ou mais importantes que o preço ou os descontos.

Faça queimas de estoque nos momentos certos

Promoções de queima de estoque são úteis quando o restaurante precisa equilibrar as contas ou dar saída a produtos com pouca procura.

Essa estratégia é importante, pois nos restaurantes os produtos têm data de validade e se ficarem encalhados no estoque, além de ocupar espaço, darão prejuízo.  Assim, faça liquidações quando precisar liberar armazenamento e estocar produtos mais lucrativos.

Nunca deixe para depois

Quando falamos de controle de estoque, a rigidez é importante. Esquecer de registrar algum item ou deixar para mais tarde são atitudes que podem pôr tudo a perder e causar prejuízos ao restaurante.

Entenda sua própria sazonalidade

É importante analisar e entender também os padrões de movimentações específicos do seu negócio. Quais produtos saem mais em que época? Quais saem menos e em que época?

Pode acontecer de um produto ter muita procura em um mês e baixa logo no mês seguinte, por exemplo. Conhecendo esses padrões, você consegue planejar compras mais assertivas e manter o volume do estoque em níveis mais adequados.

Use um sistema de gestão

Conforme falamos, controlar o estoque precisa ser um processo rígido para não haver falhas. Além disso, a atividade demanda bastante tempo, o que dificilmente o gestor terá. Isso leva a um ciclo em que  pode haver muitos erros humanos.

Nesse sentido, é eficiente contar com um sistema de gerenciamento que permita automatizar processos. Quanto mais processos repetitivos e que demandam muito tempo do gestor ou dos funcionários puderem ser automatizados, menores são as chances de haver erros ou desperdício de produtos.

Com um sistema de gestão, se você comanda seu restaurante sozinho ou com uma equipe enxuta, terá tempo para se dedicar a outras tarefas importantes. E para restaurantes maiores, o sistema garantirá a diminuição de erros e a equipe do estoque poderá ser liberada para tarefas mais estratégicas.

Portanto,  podemos afirmar que a maneira mais eficaz de otimizar o tempo, reduzir erros e desperdícios e reduzir custos, é investir em um bom sistema de gestão integrado.

Precisa melhorar o estoque do seu restaurante?

Se você precisa ganhar tempo e reduzir custos, erros humanos e desperdícios, conheça o Dîner, o sistema de gestão da Inffel.  Moderno, ágil, elegante e fácil de usar, foi projetado para gerenciar todos os processos do seu food service, da compra dos insumos até a venda para o cliente.

No módulo básico, o Dîner tem em seu cardápio os módulos de caixa, estoque e delivery. Além disso, a Inffel oferece treinamento e tem suporte 24 horas de verdade, inclusive aos fins de semana, com atendimento feito por profissionais que entendem a rotina dos restaurantes.

Gostou? Entre em contato com a Inffel e agende uma demonstração gratuita. Conte sempre com a gente para tornar seu negócio um lugar incrível!

Liderar? Use o exemplo!

Liderando para alcançar o sucesso

A liderança é um ponto fundamental para qualquer tipo de negócio, principalmente o da gastronomia.
O líder precisa ser uma pessoa que consiga unir as pessoas, mostrando a elas o caminho a ser seguido para que todos atinjam o mesmo objetivo.

Sem a habilidade de liderar, torna-se impossível gerir as pessoas e atingir níveis elevados de qualidade por longos períodos.

Flávio Guersola, após 20 anos a frente de equipes no Brasil e no exterior, tendo passado por empreendimentos de todo tipo, de restaurante de rua a cafés, compartilha o que aprendeu sobre o assunto:

“A liderança é algo que me encanta. Lidar com pessoas é sempre um desafio que proporciona momentos fantásticos e, ao mesmo tempo, demanda um alto grau de empatia e dedicação, já que a complexidade do ser humano é instigante e desafiadora a qualquer líder.”

Complexidade de liderança

Liderar uma equipe de restaurante é algo complexo. Você precisa entender dos vários processos existentes dentro da rotina. Não necessariamente você precisa ser um expert em todos, até porque isso seria praticamente impossível. Mas você precisa conhecer seu funcionamento e impacto deles na sua gestão.
Então, se você quer se tornar líder de um empreendimento na gastronomia, conheça tudo que o cerca, além de se cercar de profissionais competentes que atendam suas demandas junto aos pontos que você não tenha um domínio amplo.

Outro questão relevante para que sua liderança seja realmente efetiva é ter a capacidade de lidar com pessoas. Sem essa habilidade, fica praticamente impossível conseguir liderar e orientar uma equipe. E, para entender pessoas, o melhor caminho é tendo empatia. O tempo todo você precisa se colocar no lugar do outro para entender o que está se passando, suas necessidades e anseios. Um líder precisa de proximidade com a sua equipe para que seja gerada confiança mútua.

Necessidade x Vontade

Mais um destaque que julgo importante na relação do líder com os liderados é o líder entender a diferença entre necessidade e vontade. É uma linha muito tênue, mas precisa ser observada para que o líder possa tomar as devidas ações. Quando alguém tem uma necessidade, o líder precisa fazer de tudo para atender, até mesmo trabalhar no lugar da pessoa ou reorganizar a equipe para que a pessoa possa ter a sua necessidade atendida. Mas quando é um desejo, não necessariamente o líder precisa atender o pedido, mesmo que o colaborador fique descontente. E digo a você, líder, isso vai acontecer.

Por ultimo, deixo aqui uma dica: uma das armadilhas mais perigosas, e que muitos lideres acabam caindo, chama-se favorecimento. Principalmente das pessoas com quem ele tem mais afinidade. Isso pode acabar gerando desconforto dentro da equipe, e aquela historia de que, para conseguir as coisas, precisa ser amigo ou puxa saco do chefe. Isso é fatal. Tive a oportunidade de liderar equipes com mais de 80 pessoas e, claro, que tive afinidades por uns mais do que por outros. Mas jamais deixei isso influenciar quando foi necessário uma correção, chamar a atenção, orientação, ou até uma oportunidade de crescimento profissional.

Ame as pessoas, ensine e aprenda todos os dias, viva e aprenda com as experiências das pessoas e, acima de tudo, doe-se. Somente assim você será um grande líder, que as pessoas vão querer segui-lo.

Qualquer empresa ou empreendedor precisa saber lidar com os seus clientes. Existem situações na qual não é possível ficar livre de problemas.

No entanto, a melhor forma para contornar é saber oferecer um bom atendimento ao cliente.

Através destes passos é possível até melhorar a demanda da sua empresa e garantir resultados gratificantes.

Fonte: meusucesso.com

Quer saber de mais estratégias e dicas de como atender bem seus clientes?
Ficou com alguma dúvida nas nossas dicas?
Gostou de algo e quer falar com a gente?

Então, deixe suas perguntas nos comentários!

Como fazer seu Negócio dar certo?

Como Fazer seu Restaurante dar Certo

Toda pessoa que decide abrir um restaurante quer vê-lo movimentado, cheio de clientes satisfeitos que geram um bom faturamento mensal, certo? Mas como conseguir isso? Confira o passo a passo que a Inffel desenvolveu para você.

Confira os três itens que a Inffel separou como fundamentais para fazer seus clientes terem uma experiência inesquecível no seu restaurante!

Onde Fazer

O primeiro passo para fazer qualquer restaurante funcionar é decidir onde será localizado. Essa decisão é crucial porque abarca questões relativas tanto ao capital que o proprietário pode investir, quanto ao tipo de público que deseja atender.

Se não há dinheiro para comprar um estabelecimento grandioso, em um bairro de luxo da cidade, não faz sentido sonhar em abrir uma casa de alta gastronomia que atende apenas reservas.

Além da questão monetária, é preciso atentar para o movimento da região escolhida: o que há por ali que pode ser revertido em fluxo de clientes (escolas, universidades, cinemas, lojas)? O que poderia atrapalhar? Como é a concorrência e o que ela oferece? Que tipo de pessoas frequentam a região? Essas perguntas ajudam a definir a cara do seu restaurante, bem como seu cardápio e até mesmo o horário de funcionamento.

O que vender

Uma vez decidido o local e analisados o perfil e a clientela da região, é hora de definir o que vender. Nesse momento vale a pena questionar se um serviço de delivery seria interessante – ou até mesmo exclusivo. No caso de uma pizzaria, por exemplo, boa parte do movimento pode não vir de clientes que passam pelo restaurante e decidem jantar, mas de pessoas que, sabendo que existe uma pizzaria nas redondezas, pedem uma pizza em casa.

Agora, sim, podemos partir para as outras questões: qual o número de itens do cardápio, o grau de sofisticação dos pratos, os preços…

Fornecedores

Depois de decidir o que você quer oferecer a seus clientes, é preciso definir como você vai conseguir os materiais e alimentos de que precisa. Ou seja, escolher quais serão seus fornecedores.

É essa a hora de comprovar se suas ideias originais para o cardápio ainda são válidas. Ser o único restaurante do bairro a oferecer caviar para degustação é até interessante, mas se nenhuma empresa fornece ovas de peixe ou, se o faz, cobra um valor muito alto, talvez seja melhor rever seus planos.

Procure conversar com outros comerciantes e com os possíveis fornecedores. Busque referências e custos adequados ao movimento que você espera para o seu negócio, bem como ao preço dos pratos.

Equipe

Invista na sua equipe. Faça um bom treinamento, coloque cada colaborador nas funções certas. Contrate funcionários dedicados, atenciosos, que realmente se importam com o seu negócio. Procure ter membros mais experientes na equipe, para treinar e apoiar os mais novos. Não tenha medo de cobrar seus funcionários, nem de afastar aqueles que não estejam se dedicando o suficiente. Afinal, um serviço ruim pode destruir qualquer restaurante.

Organize seu negócio

Fornecedores, funcionários, compras, vendas…é bastante coisa para controlar, além da decoração e manutenção do estabelecimento. Um sistema de gestão ajuda muito nessas horas, pois é um ótimo gerenciador de dados.

Procure uma empresa experiente e confiável para oferecer esse serviço. Prefira alguma que, além de instalar o sistema e treinar sua equipe para usá-lo, esteja disponível para assistências e dúvidas.

Quer saber de mais estratégias para impulsionar o seu restaurante? Fale com a Inffel.

Ficou com alguma dúvida nas nossas dicas? Gostou de algo e quer falar com a gente? Então, deixe suas perguntas nos comentários!

Como oferecer um atendimento diferenciado?

Como oferecer um atendimento diferenciado?

Em qualquer tipo de negócio, o atendimento ao cliente é fundamental não só para gerar movimento (e, consequentemente, lucro), mas também para construir a reputação da sua empresa. No ramo dos restaurantes, não poderia ser diferente.

Confira os três itens que a Inffel separou como fundamentais para fazer seus clientes terem uma experiência inesquecível no seu restaurante!

Treinamento da Equipe


Garçons, atendentes, barmen…todos esses funcionários devem ser treinados para transmitir os valores da casa através de suas ações. Por exemplo, se o lema do restaurante é descontração, o mínimo que se espera é que sua equipe seja leve e sorridente. Se é uma casa refinada, os funcionários precisam ser elegantes e corteses. Enfim, a equipe deve ser um reflexo daquilo que o restaurante diz sobre si mesmo.

Uma boa estratégia é eleger um dos garçons (ou garçonetes) como um líder para os demais. Esse funcionário ficará responsável por fiscalizar o andamento do serviço, prestando atenção aos colegas de trabalho e ajudando no treinamento de funcionários novos. Assim fica mais fácil padronizar o atendimento aos clientes.

É claro que a equipe da cozinha também precisará ser treinada, mas essa organização das tarefas geralmente parte do chef, com o aval do dono do restaurante. Enquanto isso, de mesa em mesa, os garçons devem trabalhar para oferecer um atendimento diferenciado ao cliente. Ele precisa sentir que é especial e bem-vindo ali.

Rapidez no Pedido

Nada irrita mais o cliente do que pedir um prato e só recebê-lo 40 minutos depois. E a demora para o pedido chegar à cozinha é a maior responsável por isso.

A solução? Um sistema de atendimento de mesas, no qual os garçons computem os pedidos diretamente da mesa do cliente. Assim, os cozinheiros já recebem a informação detalhada sobre aquilo que vão preparar, sem que os garçons percam tempo deixando as comandas na cozinha.

Além disso, esse tipo de sistema funciona através do uso de tablets pela equipe. Isso passa a impressão de modernidade e agilidade aos clientes – além da certeza de que estão recebendo um atendimento diferenciado.

Qualidade do Serviço


Muito relacionada ao treinamento da equipe, a qualidade é a chave do atendimento diferenciado. Ela é fundamental para manter e atrair a clientela de um restaurante.

Entre dezenas de estabelecimentos, o cliente escolheu o seu. É preciso ter consistência, ou seja, enquanto a casa estiver aberta, todos os clientes precisam ser atendidos com o mesmo empenho e simpatia. Um atendimento diferenciado é a melhor maneira de garantir que seus clientes terão uma experiência agradável no seu estabelecimento.

Lembre-se: Um restaurante com boa comida e péssimo serviço não traz nenhum cliente de volta.

Quer aperfeiçoar o seu atendimento aos clientes? Entre em contato conosco e ficaremos felizes em ajudá-lo!
Ficou com alguma dúvida nas nossas dicas? Gostou de algo e quer falar com a gente? Então, deixe suas perguntas nos comentários!